Publicidade Marcilio Noticias

Plantão Angélica,

A noite de ontem (1º) marcou a história do atendimento policial de Angélica, quando a guarnição de serviço foi acionada para atender uma situação atípica, conhecida no meio policial como gerenciamento de crise.

Segundo informações um jovem estaria trancado em sua residência extremamente transtornado, com as portas de acesso a parte interna da casa obstruídas. A guarnição, acompanhada por parentes do jovem, tentou contato com este, que se negava a atender.

Dadas as circunstâncias, os militares iniciaram uma negociação com o jovem no intuito de convencê-lo a sair, aja visto que, segundo a polícia, ouvia-se barulhos de lâminas raspando a parede da casa. Ainda segundo a PM, foi solicitado reforço da guarnição de serviço de Ipezal e ainda um policial que se encontrava de folga, a fim de evitar tumulto no cenário da crise.

Conforme a polícia militar, a negociação teve início por volta das  19h30 com a guarnição de serviço que chegou primeiro no local, sendo ainda acionado o corpo de bombeiros de Ivinhema para dar suporte, devido as circunstâncias psicológicas demonstradas na voz do jovem.

A negociação perdurou por cerca de três horas e meia, quando por fim a PM convenceu o jovem a se desfazer da faca que estava em sua posse, momento em que o mediador do corpo de bombeiros realizou o desfecho das negociações, tendo autorização do jovem para adentrar na residência e retirá-lo sem nenhum tipo de ferimento grave.

O jovem foi levado ao Hospital Beneficente de Angélica, onde foi atendido pela equipe médica de plantão, permanecendo em observação para posterior entrega aos cuidados da família.


Deixe a repetição