Publicidade Marcilio Noticias

 

As páginas especiais reúnem dados da atual legislatura – que teve início em fevereiro de 2019 e completa 100 dias neste sábado – e da legislatura anterior. O projeto se divide em duas páginas: “O voto dos deputados” e “O voto dos senadores”.

O objetivo da ferramenta é facilitar o acompanhamento do trabalho do Legislativo. Apenas resultados de votações nominais – aquelas em que o posicionamento de cada político é identificado – são incluídas no projeto.

As páginas são atualizadas sempre que uma votação relevante é realizada no Congresso.

Até o momento, houve a votação de três proposições que se destacam na Câmara: a PEC que obriga o governo federal a executar todas as emendas parlamentares de bancada, em dois turnos; o texto-base do projeto que amplia o capital estrangeiro em empresas aéreas; e o projeto de lei que prorroga por mais 15 anos os benefícios fiscais concedidos a igrejas e instituições beneficentes.

No Senado, também houve a votação, em dois turnos, da PEC que exige a execução das emendas parlamentares de bancada. Além disso, foram aprovados o projeto que altera as regras para a inclusão de consumidores no chamado cadastro positivo e a PEC que autoriza o acúmulo de cargos por policiais e bombeiros.

Os posicionamentos possíveis de deputados e senadores são:

  • Sim
  • Não
  • Abstenção
  • Ausente
  • Obstrução
  • Não votou

Os presidentes da Câmara e do Senado comandam a maioria das votações no plenário e não costumam votar com base no regimento interno. Por isso, é comum que o presidente de cada Casa conste das votações como “Não votou”.

 


Deixe a repetição