Publicidade Marcilio Noticias

A gravidez de uma jovem de 19 anos, interrompida na noite de segunda-feira (3) após a menina sofrer um aborto, não era de conhecimento da mãe dela. A mulher, que foi orientada a procurar a Polícia Civil após a filha perder o bebê, afirmou que não sabia da gravidez.

O caso aconteceu na residência da família no Jardim Aero Rancho, em Campo Grande. Conforme o relato da mãe à polícia, feito na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga, a filha de 19 anos passou mal na noite de segunda-feira. A menina foi ao banheiro e a mãe percebeu que ela tinha abortado, além de encontrar o feto no vaso sanitário.

A mulher então recolheu o feto e o colocou em uma bacia. Como a filha estava passando mal, ela a levou para uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento), onde foi orientada a procurar a polícia. A equipe plantonista da Depac acompanhou a mãe até a casa, onde também estiveram Perícia e a Funerária, que encaminhou o feto ao Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal).

Para a polícia, a mãe afirmou não saber que a filha estava grávida. O feto, de aproximadamente 8 meses, já estava quase totalmente formado, mas a informação é de que a menina não aparentava estar grávida. Além disso, a jovem teria menstruado normalmente durante o período da gravidez.

O namorado da jovem também foi ouvido pela polícia, mas os detalhes do depoimento não foram repassados. Não foi informado se ele sabia da gravidez da namorada e ela ainda não prestou depoimento porque está sedada. A jovem foi levada até a Maternidade Cândido Mariano, onde passou pelos procedimentos necessários que o caso requer.

O aborto é investigado para que a polícia identifique se foi provocado ou espontâneo, mas a princípio a suspeita é de que não houve intenção.

Midiamax


Deixe a repetição