Operação Paiol prende três na Capital e apreende contabilidade do PCC com esposa do ‘Tio Arantes’

O Batalhão de Choque da Polícia Militar apreendeu, durante a Operação Paiol, deflagrada na manhã desta terça-feira (12) em Campo Grande e em mais duas cidades do Estado, a contabilidade do PCC na casa de Tânia Cristina Lima de Moura, a esposa de ‘Tio Arantes’, chefe da facção. Tânia era responsável pela movimentação financeira do grupo.

A ação, que tem como objetivo desmantelar a facção criminosa, terminou com três pessoas presas. Além de Tânia, entre os presos estão um agente penitenciário e Elvis Pereira, de 25 anos, que fazia o tráfico para o grupo.

Foram cumpridos sete mandados na Capital, sendo quatro de busca e apreensão e três de prisão. Na casa do agente penitenciário foram apreendidas munições irregulares de uso permitido.

Durante a operação também foram apreendidas três pistolas, um fuzil, uma submetralhadora e 343 munições.

As investigações tiveram início em junho de 2017 para identificar integrantes da facção criminosa atuantes no Estado, com atividades voltadas para a compra, guarda, comercialização e empréstimos de arma de fogo para o cometimento de crimes.

Operação Paiol

O Gaeco deflagou na manhã desta terça (12), em três cidades do Estado Campo Grande, Corumbá e Nova Andradina, e também em Goiás, a Operação Paiol em combate à facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital). 27 mandados de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão foram cumpridos.

Em Nova Andradina o mandado era contra o filho de Antônio, Gabriel Conceição, atualmente preso por tráfico. Ao todo, três mandados foram cumpridos em Nova Andradina. Um das intervenções foi na casa de Igor Pinheiro Mendes, que já foi preso por tráfico, e não se encontrava no local. O terceiro mandado era contra Estéfani Morais dos Santos, que já está presa por tráfico.

A operação tem como objetivo combater a prática da organização criminosa, como tráfico de drogas, armas e lavagem de dinheiro. Em conjunto com o Gaeco estava o Bope (Batalhão de Operações Especiais) e Batalhão de Choque.

‘Tio Arantes’

Considerado um dos líderes do PCC (Primeiro Comando da Capital) e um dos líderes da rebelião na Penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande, em 2006, ‘Tio Arantes’ como é conhecido José Cláudio Arantes. Ele foi preso em outubro de 2017 pela suposta explosão de caixas eletrônicos de uma agência bancária, no Parque de Exposições Laucídio Coelho.

José Cláudio Arantes é um dos condenados pela morte do advogado William Maksoud Filho, em 2006. No mesmo ano, logo após ser preso pelo crime, foi o responsável por liderar a rebelião na Penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande. A rebelião começou em São Paulo, chegou a MS e se espalhou por quatro cidades do Estado, Corumbá, Dourados, Três Lagoas e na Capital.

Midiamax


Deixe a repetição