Publicidade Marcilio Noticias

A Associação e Centro Social dos Policiais Militares e Bombeiros Militares de Mato Grosso do Sul (ACS) emitiu nota lamentando a morte do soldado da Polícia Militar, Juciel Rocha Professor, 25 anos,  assassinado a tiros na madrugada de hoje, em Maracajú.

“Em nome de toda a diretoria da ACS, rogamos a Deus para que conforte familiares e amigos neste momento de dor, e receba nosso companheiro em um bom lugar ao seu lado”, diz nota de pesar da associação

O policial era lotado na 2ª Companhia Independente da Polícia Militar de Maracaju. E havia se formado pela turma de soldados de 2016.

No Facebook, parente e amigos também lamentaram a perda. “Pessoa extraordinária , parceiro , amigo , vou sentir sua falta”, disse uma amiga.

Em outra publicação, um internauta aproveitou para cobrar maior valorização dos policiais. “Qual outra profissão vc é morto por exercê-la? Professor? Médico? Enfermeiros? Alguém mais? Esse é o privilégio que temos por sermos policiais, morrer com 24 anos pelas costas; Baixa a matrícula, pois somos apenas isso para a sociedade”, escreveu.

EXECUÇÃO

Juciel foi executado na madrugada de hoje, com pelo menos cinco tiros na cabeça. O crime ocorreu no Centro de Maracaju.

De acordo com o site  Maracaju Speed, o soldado estava sentado numa lanchonete, na companhia de amigos e a namorada, quando um homem chegou e disparou os tiros contra a cabeça dele.

Segundo informações do portal, testemunhas contaram que o homem estava na garupa de uma moto, quando chegou ao local e foi direto a mesa em que estava o policial.

O atirador disparou várias vezes e fugiu. Como estava de costas, o PM não conseguiu reagir. O PM morreu na hora. O caso é investigado pela Polícia Civil.

Fonte: Correio do Estado


Deixe a repetição